1. Blog
  2. Alimentação
  3. Yoga e Alimentação

Yoga e Alimentação

03 de setembro de 2020
Alimentação
por Carol Rache

Yoga & Alimentação

Você já deve ter ouvido falar que, para praticar yoga, o ideal é estar de estômago vazio. E não é muito difícil entender o porquê.

Imagine que você acabou de se alimentar bastante e vai fazer movimentos de torção, inversão e retroflexão. Soa um pouco desconfortável, certo?
Ao contrário, fazer esse tipo de ásana sem ter ingerido líquidos ou comidas tem mais sentido.

Quer saber como conciliar yoga e alimentação? Vamos explicar tudo neste artigo!

Qual a relação entre Yoga e alimentação?

Contudo, para alguns praticantes, não é realista praticar yoga em jejum. Nem todas as pessoas conseguem inserir a atividade no início do dia, e, convenhamos, quanto mais tarde for o compromisso com seu tapete, mais desafiador será conter a fome.

Nesse caso, o recomendado é que a última refeição seja feita até três horas antes da prática, para que o processo digestivo não comprometa a sua energia e para que não haja desconforto na execução das posturas. Pequenas porções de frutas, castanhas ou barrinhas podem ser ingeridas até uma hora antes, sem graves consequências. 

O que comer?

Cada indivíduo tem características diferentes, e a alimentação deve ser organizada de forma individual, com o intuito de equilibrar corpo e mente. O Ayurveda (linkar texto) é uma ótima base para harmonizar a saúde a partir da alimentação.

No Yoga, dividem-se os alimentos em três categorias, relacionadas aos gunas (texto linkando). Conhecer um pouco qual tipo de energia está associada aos alimentos que escolhemos consumir ajuda a ter clareza para criarmos hábitos alimentares mais coerentes com aquilo que, em última instância, buscamos alcançar com a prática do Yoga.

Alimentos sátvicos

Os chamados alimentos sátvicos promovem vitalidade, energia, vigor e saúde. 

São alimentos frescos em natureza e aparência. Frutas, vegetais, grãos e castanhas, preparados sem muito óleo, com poucos condimentos, de forma fresca, e que sejam fácil de digerir. 

Alimentos rajásicos

Os alimentos rajásicos são super condimentados, com sabores que transitam entre amargo, azedo e salgado, e são bem quentes.
Devem ser consumidos com moderação e não se recomenda que sejam a base da sua dieta. 

Espiritualmente, são tidos como agravantes do padrão reativo e agressivo da mente. Fisiologicamente, quando consumidos em excesso, podem fazer mal ao sistema digestivo. 

Alimentos tamásicos

Por fim, alimentos tamásicos são aqueles mais pesados, gordurosos e que geralmente contêm excesso de açúcar e carboidratos ruins. Devem ser evitados ou consumidos em doses muito pequenas, pois, além de não serem bem digeridos, geram densidade, peso e lentidão. 

Qual é a energia dos alimentos?

A energia sátvica é leve, harmoniosa e limpa, e os alimentos que a refletem devem ser a base da alimentação. 

A energia rajásica, por sua vez, é acelerada e intensa, e por isso não deve ser consumida em excesso. Um café ou chá verde pode não fazer mal, mas seis xícaras de café por dia certamente vão gerar ansiedade. 

Tamas é uma energia densa e inerte, presente em doces, frituras e junk foods. Se não for realista eliminar esse tipo de alimento, considere colocá-los no grupo das raras exceções.

Como me alimentar melhor? 

Nossa sugestão é que você procure conhecer (e adotar!) dietas vegetarianas ou veganas. Mas não é preciso implementar mudanças de forma radical. Faça escolhas mais conscientes, que questionem hábitos antigos, e que não simplesmente repitam o que você sempre fez, só porque sempre fez, ou só porque todos fazem.  

Crie estratégias realistas e práticas para, gradativamente, fazer com que sua alimentação contribua para a manutenção do seu equilíbrio interno e da sua saúde.

Veja a seguir algumas dicas práticas que podem começar a ser seguidas hoje mesmo:

  1. coma quando tiver fome — não coma para alimentar fome emocional;
  2. coma devagar — observe as cores, as texturas e os sabores;
  3. respeite o momento das refeições — evite comer no carro, de pé ou com pressa;
  4. pratique gratidão — antes de iniciar uma refeição, agradeça;
  5. escolha uma refeição para ser a principal e faça com que as demais sejam bem leves;
  6. evite comer logo antes de dormir — o ideal é um intervalo de três horas.

Dessa forma, você se mantém saudável e pode praticar o Yoga no horário que for mais conveniente.
O importante é evitar excessos e se cuidar do corpo e da mente!

Se você já é praticante ou se vai começar agora, conheça a plataforma de yoga online  do Espaço Namah!

Por Carol Rache
@carolrache

Veja mais
Tags: yoga alimentação alimentos rajásicos alimentos sátvicos
O que é
Namah?

shopping_cart Meu Carrinho

attach_moneyPagamento

0.26267695426941 - 8|5